quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

O BRINCAR


1) Estimula os sentidos – os primeiros anos de vida são os mais importantes para estimular os sentidos e a curiosidade da criança.  O brinquedo desempenha um papel importante neste processo porque é um acessório da aprendizagem dos bebês. A partir do contato com estes objetos, os pequenos estabelecerão relações com o mundo.
2) Tem funções para o desenvolvimento – Na infância, o brinquedo desenvolve diversas áreas do conhecimento, como a linguagem oral, o movimento, as relações socioafetivas, entre outras. A criança entra em contato com objetos e com outras pessoas, desenvolve a afetividade, explora o corpo dela e do outro, o espaço físico. Também há o desenvolvimento da identidade, estimulando muito a linguagem e permitindo que faça o exercício do movimento.
3) Precisa de espaço adequado – O mais importante para desenvolver o brincar é o espaço físico. Espaços amplos e que não representam perigos, com piso adequado e muitos estímulos visuais ajudam. Também é essencial boa vontade e comprometimento do adulto e da escola. 
4) Tudo pode se transformar – Alguns objetos podem se transformar em brinquedos de grande desenvolvimento para as crianças, como as caixas – algumas vazadas, texturizadas -, garrafas com água colorida, com papéis coloridos ou com sons, pequenas escadas de madeira, bolas, almofadas, instrumentos musicais, potes de diversos tamanhos e formas com tampas, bonecas, rolinhos de espuma, livros de pano ou capa dura, entre outros. No teto é possível colocar móbiles com fotos, gravuras CDs antigos, bambolês, entre outros.
5) Objetos ajudam nas descobertas – Ao brincar deixamos para trás a ideia de que “com bebês não temos muito o que se fazer”. Na verdade, eles começam a descobrir o mundo por cheiros, gostos, formas, cores, texturas, sons e pelas trocas com o outro. Depois é que eles organizam as informações recebidas. É importante uma boa observação do brincar livre, para que depois o adulto possa fazer interferências na hora da brincadeira, de manusear os objetos, ouvir aquelas gostosas risadas, e ser feliz com o seu pequeno.

Fonte: Zero Hora – Caderno Meu Filho – 30/03/2009




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget